quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O lado de lá


E era assim que eu me via, olhando o outro lado da cerca, crendo que de lá viriam todos os anjos salvadores, todos os heróis que eventualmente estariam por chegar e, me resgatariam dessa condição desesperançosa da qual eu me defrontava todos os dias. O outro lado era a salvação de todos os incômodos que me tornavam detida, impedida de agir. Aqui, estava eu, do lado de cá dessa cerca, onde o espaço era enorme, contudo não me permitia ir de encontro a mim mesma. Eu poderia, simplesmente, saltá-la, mas algo me indicava a chegada da libertação a qualquer momento. E fora assim, por muitos anos, essa longa expectativa diante de tais acontecimentos. Alguém dissera que toda linha separa dois campos, dois polos, duas circunstâncias. E aquela cerca era essa linha limitadora. Se aqui há desigualdades de condições, se a minha existência favorável dependia de um salto, o que eu estaria esperando? O que me amedrontava? Qual seria o requisito básico para finalizar esse meu padecimento, esse desastre que era a minha permanência do lado de cá? Um simples salto? E os anjos salvadores que nunca chegam, os heróis que nunca me resgatam, onde estariam, portanto, que nunca trouxeram o livramento a minha condição humana? Voltarei amanhã, farei tudo de novo, até que eu possa vencer essa distância entre mim e a vitória que ainda hei de alcançar um dia.

12 comentários:

  1. ...por vezes, nos dividimos e mantemos o pensamento no que poderíamos ser e atingir - e o que é no tal "agora", a tal fraqueza e tristeza que se apodera do corpo e se alimenta na alma. Ansiamos pela catarse, pelo momento de libertação da dor, em busca da felicidade-tão-prazerosa...o que permanece é sensações pequenas e o estagnar. Infelicidade é o mal do século. Superemos...

    ResponderExcluir
  2. Lembrei-me da cerca da casa da Rua da Lama...O lado de lá era o paraíso pra mim...rs Metaforicamente falando, as cercas asfixiam. Mas o salto existe, é real, há que se salta. O texto, lúcido, traz também a poesia. A poesia salva. Belo texto. Triste e belo.

    ResponderExcluir
  3. Cuanta desigualdad hay en este Mundo!!!

    Cuanto hablan sus ojos!!

    Gracias por compartir este magnifico blog

    C on cariño Victoria

    ResponderExcluir
  4. olá, os momentos menos bons vividos, são uma aprendizagem e motivação para ultrapassar todos os obstáculos, até conseguirmos o grande objectivo que é liberdade para a felicidade.
    Dia feliz
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Oi Sandra,
    O sistema desse mundo nos fazem grupos,ninguém consegue entrar no status do outro, se tentar fazer irá virar piegas.
    Espero que no céu não tenha tanto ódio, desesperança, fome, riqueza, luxúria de forma discriminatória.
    Seu blog é lindo e vou aprender muito com você, se aprende também com os jovens.
    Um beijo no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir

  6. Olá, Sandra, tudo bem?

    A sua textualização, é nota 10.
    Mas, a imagem postada, ela é chocante, como dizem os adolescente.
    Tenha um fim de semana, agradável.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Minha cara, nova amiga! Se assim posso lhe considerar. Não imaginas o quanto me agradou sua visita; além do comentário elogioso que a mim dedicaste, tive a grata surpresa e satisfação de ler e apreciar postagens simplesmente magníficas, - soberba e elogiosamente escritas. E dentre as que li, uma em especial, me tocou profundamente: "Vovó me contou uma história".Com ela, fui levando às lágrimas, creia!
    Ando um tanto quanto parado com minhas postagens, mas logo volto e,assim que voltar, seguirei seu conselho: irei escrever a continuidade daquele Conto.
    Parabéns por suas postagens, escreves divinamente, com inspiração digna de elogios...
    Aceite meu abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  8. Oi Sandra,
    Obrigada pelo carinho
    Saí agora do hospital
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, agradeço o seu comentário feito no meu blog.
    Fique feliz
    AG

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  10. Belíssimo texto, principalmente o último parágrafo! Fantástico.

    Bjusssssssssss

    ResponderExcluir
  11. Vengo del blog de vendedordeilusao y me ha encantado tu Espacio; por lo cual, si no te importa, te sigo en tu bello Rincón.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Oi, querida Sandra, belíssimo e emocionante texto. Mais claro do que mostrar essas desigualdades é impossível. Foto e texto estão num casamento perfeito. Você foi feliz como sempre tocando em assuntos da maior relevância, e infelizmente jamais serão banidos desse ingrato mundinho, egoísta, corrupto até a última gota de sangue. Todos nós estamos assistindo - via TV - a evolução da nossa espécie, milhões morrendo. Vendo isso, há pouco, comentei alto: como os homens gostam de matar...
    Meu carinho.

    ResponderExcluir